Monday, June 18, 2012

Fapesp investiu em pesquisa para eliminar vazamentos de água em prédios

para R.

Em agosto de 1999 a Revista Fapesp publicou a matéria - Eliminando os vazamentos - sobre a pesquisa do professor Orestes Marraccini Gonçalves, do Departamento de Engenharia e Construção Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) que recebeu R$ 40.000,00 em investimentos da Fapesp (Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo).

Segundo a revista, pode ser caro e demorado quebrar as paredes até encontrar a origem do vazamento, o projeto aprimora técnicas para descobrir e eliminar - em poucas horas - os focos de perda de água, adaptando metodologias empregadas habitualmente nas redes hidráulicas subterrâneas.

Para isso os pesquisadores utilizaram o geofone, um aparelho semelhante a um estetoscópio, o correlacionador de ruídos, que premite descobrir o ponto de vazamento por ondas sonoras. Normalmente, conta Gonçalves, o maior problema não é detectar e corrigir os vazamentos, mas encontrar as tubulações, que nem sempre se mantêm conforme o projeto à medida que se sucedem as reformas das construções.

A matéria descreve a experiencia que fizeram no Hospital das Clínicas, quando em 1998 passou por ali a equipe do professor Gonçalves, examinaram os 8 mil pontos de saída de água do hospital e encontraram 1.600 com vazamento. Apenas uma cozinha perdia 5.500 litros de água por hora. Resolvidos os vazamentos, o hospital economizou 15% no consumo de água, o equivalente a R$ 150 mil reais por mês na época.

2 comments:

Fábio Rocha said...

Existem outras soluções para detecção de vazamentos que não o Geofone. No caso de muito ruído ambiente, é aconselhável o método de Detecção Química com Gás Rastreador. Existe também um corante especial usado na tubulação para detectar de qual tubulação vem o vazamento.

Fonte: http://www.hydramax.com.br/#!servicos

Tabadotupi.tk said...

Ola Fábio, valeu pelas dicas, vou pesquisar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...